ff




Jaime e Cíntia & Cia - jaimecintia@tapera.net
quarta-feira, 26 de março de 2014
PROGRAMA LEGAL

Vale a pena assistir esse vídeo.

Marcadores:


Postado por Jaime e Cintia as 26.3.14 e tem 1 comentarios

sexta-feira, 21 de março de 2014
AGRICULTURA AMBIENTAL

A maior e melhor solução agronômica do século XX foi, sem dúvidas, a descoberta do plantio direto, que surgiu na Inglaterra.  Vagarosamente, este tipo de semeadura puxou toda a tecnologia defensiva e mecânica que, hoje, possibilita extraordinário ganho de produtividade. Tivesse o setor mantido a técnica de preparação do solo tradicional, seguramente as propriedades rurais estariam a mercê da aridez e da infertilidade que a reviravolta contínua da terra propicia, depois de chuvas e enxurradas. O solo produtivo seria frequentemente levado para níveis mais baixos, quando não escorresse junto com rios e riachos. A erosão seria constante, propiciando terrível desgaste ambiental.
Tendo em vista o acima exposto, podemos afirmar que o ser humano consegue encontrar alternativas menos complexas do que as vigentes, quando estas esgotam as suas capacidades.
Por exemplo, quando o transporte através de carroças ficou saturado, devido à concentração da defecação dos animais e urbanização acentuada, foi inventado o automóvel, movido a gasolina e quando o ar começou a ficar saturado, causado pela grande exalação de fumaça das lareiras e fogões a lenha, inventou-se o fogão a gás, eletricidade e outras formas de energia para aquecimento.
Retornando para o cenário agrícola, aparentemente as atividades de plantio, como semeadura, aplicação de defensivos e colheita, estão preenchidos com alta tecnologia, montada sobre grandes e finas rodas e enormes braços pulverizadores.
Mas o fato de serem máquinas de rodagem, que mantêm contato com o solo, proporcionam alguma compactação por onde passam. Por outro lado, as aplicações de defensivos ou adubação folhar causam amassamento das plantas em crescimento .  A utilização de avião é uma prática que soluciona este inconveniente, mas é de extrema dificuldade devido aos ventos ocasionais e aos custos elevados e, não raro, existem obstáculos que atrapalham os rasantes.
Quando eu passava pela cidade de Não-Me-Toque, retornando de Carazinho, no período da Expodireto, visualizei, para minha surpresa, um grande trator navegando os ares. Logicamente, era um balão, mas estava se deslocando com direção determinada, ou seja, estava sendo guiado.




Não é difícil depreender que um sistema aéreo controlado desse tipo pode ser montado para aplicações líquidas. Talvez balões insuflados com gases mais leves que o ar, interligados por mangueiras. Enfim, sempre é válido pensar em melhorar a produtividade. Quem sabe a irrigação não fosse possível através dessa inovação?
A visualização de uma aranha em seu caminhar me fez imaginar uma nova tecnologia de semeadura, uma estrutura caminhante, com inúmeras pernas, teleguiada por computador e GPS, em que, a cada passada, o tentáculo vai enterrando a semente e adubação, sempre à mesma profundidade, sem rodas, sem motorista, tudo pré-programado, podendo atravessar as noites, reabastecendo através de balões infláveis externos.
E a colheita, como há de ser feita?
Se o meio ambiente rural foi temporariamente salvo por uma ideia aparentemente sem fundamento, como ocorreu com o plantio direto, por que não podemos imaginar novas aplicações que possam melhorar a produtividade? Julgo que esse fator já estará ajudando a diminuir ocupações territoriais e a minorar a fome que ameaça grassar no século XXI.


Jaime Mombelli.

Marcadores:


Postado por Jaime e Cintia as 21.3.14 e tem 0 comentarios

quinta-feira, 20 de março de 2014
O FUTURO DA AGRICULTURA MEDIANTE A ESCASSEZ DE ÁGUA

 Há uma previsão sombria ao se efetuar a análise sobre a possibilidade de escassez futura do composto mais essencial às plantas, que é a água.
Corrente de cunho ambientalista afirma que, devido à poluição e muitos usos, a água se tornará rara e valiosa.
A recomposição dos mananciais ficará prejudicada pela alteração climática, que ocorrerá devido ao aquecimento global, produto da imprudência do ser humano, na sua ânsia de desenvolvimento a qualquer custo.
Entretanto, o ser humano tem sido capaz se solucionar todos os problemas que surgiram causados pelo progresso. Dessa forma, há indícios de que o corredor rumo ao futuro não admite obstáculos. Sempre haverá uma alternativa de continuidade. E para melhor.
Assim, o homem inventou o automóvel quando a urbanização ficou tão acentuada que não era mais possível fazer a limpeza dos excrementos dos animais que puxavam carroças. Da mesma forma, inventou o fogão a gás para substituir o fogão a lenha, que causava absurda concentração de fumaça nas cidades maiores.
Já existem formas de solucionar os efeitos indesejados causados pelo sistema petrolífero com a implantação de novas alternativas energéticas.
Penso que a manutenção de uma agricultura saudável e produtiva passará, necessariamente, por uma descoberta de processos que possam controlar o clima, abastecendo a atmosfera com umidade proveniente dos mares, sistema similar ao ciclo natural, mas provocados pela ação do ser humano.
Em que pese serem classificadas como “teorias de conspiração” (com fins bélicos), há notícias de que é possível provocar alterações climáticas através do lançamento dirigido de sons de baixa frequência, a fim de provocar mudança na direção dos ventos que conduzem umidade, direcionando-os para os locais pretendidos.
Por outro lado, Já estão vigorando alternativas que tornam as plantas geneticamente mais adaptáveis a regiões áridas.
Imagino que infiltrações subterrâneas de cápsulas com poder umectante possam ser aplicadas diretamente a partir do plantio, junto com as sementes e adubos, objetivando ações benéficas às raízes, no período de desenvolvimento radicular.
É possível que a tecnologia apresente, no futuro, equipamentos móveis que condensem vapores presentes no meio ambiente e efetuem irrigação localizada em épocas de estio.
Também acho que será possível encontrar alternativas baratas de dessalinização e captação da água dos mares, cujos vapores serão, de alguma forma, teleguiados e transportados para pré-definidas áreas geográficas.
Tudo o que é possível de ser imaginado, dizem os esotéricos, pode ser realizado. Assim, se me chamarem de louco varrido por ter dito alguma blasfêmia que está na contramão das convicções ortodoxas (ao final das contas, não sou agrônomo) não darei importância e continuarei imaginando essas atuais impossibilidades, que poderão se tornar alavancas para inovações rumo à produtividade agrícola.


Jaime Mombelli.
(agradeço a contribuição de Claudir da Costa)

Marcadores:


Postado por Jaime e Cintia as 20.3.14 e tem 0 comentarios

Posts mais recentes Posts mais antigos



 




 

Últimos Posts

Tempestade
Contradições
RICARDO CASTAÑON, FRENTE A FRENTE
Armamento
Jardim das Aflições
Galáxias
Batman
Luneta e microscópio
Ilusões
Continuidade

Arquivos

Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Dezembro 2015 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017

 

 


WM INTERNET